segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Faltou Deus na minha vida

Eu cresci entre os bancos de uma igreja. Ainda recém-nascida e ao longo dos meus primeiros anos, dormia neles. Depois, passei a correr por eles brincando e levando broncas até o momento em que cheguei na idade de escolher se queria me sentar não só por sentar, mas para realizar o propósito de aprender sobre Deus, sobre a vida, sobre o amor e sobre como ser uma pessoa melhor.

Você sabe, a gente muda. Nem tudo o que me foi oferecido, hoje me convém. Mas sou muito grata por horas e horas somadas, talvez anos da minha vida sentada naqueles bancos. Foi lá que um homem, ainda menino, se submeteu a ouvir as palavras de um pastor que, por vezes ou mesmo frequentemente, se perdiam completamente em sua mente porque o seu propósito era outro: me conquistar. E fez direitinho.

Durante 10 anos estivemos juntos entre casa, viagens, trabalho, casa, trabalho, viagens e... igreja. Ele até se batizou! Que avanço espiritual!! Mas eu confesso: óbvio que eu sabia que sua entrega a Deus ou à religião, o que for, não era completa, mas isso nunca me incomodou. O que eu queria, por mais que eu tivesse aprendido que Deus está em primeiro lugar e em todas as coisas, era estarmos felizes sem imposições e regras de uma instituição.

Mas, depois de uma década de história, descubro que o menino que se tornou homem ao meu lado levava dentro de si um outro homem que pouco prezava as leis divinas. Tudo bem. Eu sei que ele não levava esse papo de igreja seriamente e eu até queria que fosse assim, sem essas caretices! Mas esse outro homem não considerou o meu amor, a minha devoção, a nossa história. E NÃO ESTOU MAIS FALANDO DE DEUS!! Estou falando de caráter, de honestidade.

No meu computador, lá estavam: conversas de MSN com três garotas com um homem que não parecia o meu. Descobri que ele nunca foi meu. E, então, não entendi por que ele fez tanto sacrifício. Ele fingiu durante tanto tempo, aguentou o blábláblá nos bancos da igreja, simulou interesse, subiu num altar comigo, fez os juramentos de amor e fidelidade eternos.

Quem é que acredita nisso? Nesse negócio de amor e fidelidade eternos? Eu acredito em crises, acredito em recomeços, acredito na verdade, independentemente de ela ser realmente dura. Acredito, sim, na eternidade do amor e na fidelidade se houver lealdade, honestidade e vontade de honrar os sentimentos mais puros que já existiram dentro de dois corações.
Quando olhei para todas aquelas frases, declarações, cantadas e histórias antigas de encontros com outras mulheres, eu não tive dúvida: o meu casamento acabou. Quando, sem brigas, na paz e equilíbrio que só algo superior poderia me dar, eu disse: “Eu quero a separação”, o chão se abriu. Depois de uma noite em camas separadas, um terceiro homem se mostrou. Agora, convertido, crente aos caminhos que nunca andara antes, me implorou: “Eu sei o que aconteceu, faltou Deus na minha vida! Me perdoe, fique comigo, serei uma nova pessoa”.

Sabe... Deus realmente garante a transformação. “Tudo se fez novo e as coisas velhas ficaram para trás”, diz a Bíblia. Mas você acha mesmo que eu correria esse risco? Se 10 anos não foram suficientes e, nesse período, eu conheci três homens diferentes - o perfeito, o canalha e o crente arrependido -, você acha mesmo que eu me poria na situação de eterna otimista de que a traição não aconteceria nunca mais outra vez? Mas nem Deus, que me falou desde criança que é preciso ter fé e acreditar nas coisas que não se vêem, me convence a fazer isso. E olhe que Ele é Deus - o todo poderoso.

Tudo isso me fez crescer muito. Até espiritualmente, mesmo não tendo sentado no banco de uma igreja desde que tudo aconteceu, há cerca de três meses. Hoje, com o divórcio assinado, até acredito que meu ex-marido tenha se encontrado com Deus e espero que realmente tenha uma experiência espiritual verdadeira, mas não faço mais parte disso. Agora cuido eu da minha alma que, nas últimas semanas, teve todos os motivos para se perder e sair do eixo. Mas na verdade, às me sinto como se tivesse me encontrado. Contraditório, não?

Eu sei que num futuro, próximo ou não, terei mais clareza para ponderar, analisar e saber de fato das mudanças que me ocorreram e ainda estão ocorrendo, espirituais ou não. Só posso dizer que estou feliz, passei pela crise e estou num recomeço. Se isso faz parte de uma elevação sobrenatural, não sei. Mas de uma coisa eu tenho certeza: nunca faltou Deus na minha vida.

A Divorciada convidada

16 comentários:

Olívia disse...

Uau...que história.

Olha, aquela velha premissa às vezes pode dar certo (para quem não quer passar pelo stress do divórcio né?!): O que os olhos não vêem, o coração não sente!

Ter Deus, ou qqr força que acredite dentro de si é ótimo!

Parabéns pela sua fibra!

.Olívia.

11 de outubro de 2010 00:40
Patricia Digue disse...

Já consegui entender muitas coisas ao longo desses meus 35 anos de vida. Mas nunca vou conseguir compreender porque tanta gente vive uma vida de mentira e como consegue manter isso por tanto tempo. Que ele reflita sozinho e ainda tenha tempo nesta vida de aprender sobre si mesmo. Só Deus mesmo...

11 de outubro de 2010 00:56
Alexandre disse...

Um dia você aprende....

Depois de algum tempo você aprende a diferença, a sutil diferença, entre dar a mão e acorrentar uma alma.
E você aprende que amar não significa apoiar-se, e que companhia nem sempre significa segurança.
E começa a aprender que beijos não são contratos e presentes não são promessas.
E começa a aceitar suas derrotas com a cabeça erguida e olhos adiante, com a graça de um adulto e não com a tristeza de uma criança.
E aprende a construir todas as suas estradas no hoje, porque o terreno do amanhã é incerto demais para os planos, e o futuro tem o costume de cair em meio ao vão.
Depois de um tempo você aprende que o sol queima se ficar exposto por muito tempo.
E aprende que não importa o quanto você se importe, algumas pessoas simplesmente não se importam...E aceita que não importa quão boa seja uma pessoa, ela vai feri-lo de vez em quando e você precisa perdoá-la, por isso.
Aprende que falar pode aliviar dores emocionais.
Descobre que se leva anos para se construir confiança e apenas segundos para destrui-la, e que você pode fazer coisas em um instante, das quais se arrependerá pelo resto da vida.
Aprende que verdadeiras amizades continuam a crescer mesmo a longas distâncias.
E o que importa não é o que você tem na vida, mas quem você é na vida.
E que bons amigos são a família que nos permitiram escolher.
Aprende que não temos que mudar de amigos se compreendemos que os amigos mudam, percebe que seu melhor amigo e você podem fazer qualquer coisa, ou nada, e terem bons momentos juntos.
Descobre que as pessoas com quem você mais se importa na vida são tomadas de você muito depressa, por isso sempre devemos deixar as pessoas que amamos com palavras amorosas, pode ser a última vez que as vejamos.
Aprende que as circunstâncias e os ambientes tem influência sobre nós, mas nós somos responsáveis por nós mesmos.
Começa a aprender que não se deve comparar com os outros, mas com o melhor que você mesmo pode ser.
Descobre que se leva muito tempo para se tornar a pessoa que quer ser, e que o tempo é curto.
Aprende que não importa onde já chegou, mas onde está indo, mas se você não sabe para onde está indo, qualquer lugar serve.
Aprende que, ou você controla seus atos ou eles o controlarão, e que ser flexível não significa ser fraco ou não ter personalidade, pois não importa quão delicada e frágil seja uma situação, sempre existem dois lados.
Aprende que heróis são pessoas que fizeram o que era necessário fazer, enfrentando as conseqüências.
Aprende que paciência requer muita prática.
Descobre que algumas vezes a pessoa que você espera que o chute quando você cai é uma das poucas que o ajudam a levantar-se.
Aprende que maturidade tem mais a ver com os tipos de experiência que se teve e o que você aprendeu com elas do que com quantos aniversários você celebrou.
Aprende que há mais dos seus pais em você do que você supunha.
Aprende que nunca se deve dizer a uma criança que sonhos são bobagens, poucas coisas são tão humilhantes e seria uma tragédia se ela acreditasse nisso.
Aprende que quando está com raiva tem o direito de estar com raiva, mas isso não lhe dá o direito de ser cruel.
Descobre que só porque alguém não o ama do jeito que você quer que ame, não significa que esse alguém não o ama, pois existem pessoas que nos amam, mas simplesmente não sabem como demonstrar isso.
Aprende que nem sempre é suficiente ser perdoado por alguém, algumas vezes você tem que aprender a perdoar a si mesmo.
Aprende que com a mesma severidade com que julga, você será em algum momento condenado.
Aprende que não importa em quantos pedaços seu coração foi partido, o mundo não pára para que você o conserte.
Aprende que o tempo não é algo que possa voltar para trás.
Portanto, plante seu jardim e decore sua alma, ao invés de esperar que alguém lhe traga flores.
E você aprende que realmente pode suportar... que realmente é forte, e que pode ir muito mais longe depois de pensar que não se pode mais.
E que realmente a vida tem valor e que você tem valor diante da vida!

Eu vivi isso na forma inversa....

11 de outubro de 2010 01:48
Flávio P. disse...

É isso ai Alexandre... Realmente é muito bonito esse texto de William Shakespeare que você reproduziu.

Deveríamos realmente internalizá-lo. Acredito que assim as coisas poderiam ser mais suaves.

Bom feriadão a todos!

Bjs

PS: Parabéns pelo texto "divorciada convidada". E parabéns também pela atitude...

11 de outubro de 2010 09:00
Evelin disse...

Deus nunca se afasta da gente, mesmo quando a gente se afasta dele...

11 de outubro de 2010 09:24
Diu Mota disse...

Costumo pensar que a gente tem que passar por perdas na nossa vida para dar lugar a verdadeiras conquistas. Aprendi isso com o fim de um relacionamento de muitos anos. Descobri que minha vontade de amar e de montar uma vida de sonhos e perfeições me fez criar tantas ilusões e optar pela 'cegueira feliz'. Hoje, o espaço vazio de antes virou um grande campo de centeio. Nele cresceu até o amor.

Parabéns pela vida, pelo aprendizado, pela consciência em Deus na sua vida.

Abraço forte.

11 de outubro de 2010 11:18
Tuka Siqueira - Ktralhas disse...

Eu sempre digo que qualquer fé é sempre melhor do que nenhuma. Ter Deus no coração e, mais do que isso, deixar sua vida ser conduzida por Ele é sem sombra de dúvida o que nos dá forças para enfrentarmos nossas maiores tribulações. Deus não resolve nossos problemas, isso nós mesmos temos que fazer, mas só Deus nos concede uma força e uma serenidade capaz de nos fazer suportar a dor e ultrapassar as barreiras impostas pelo sofrimento.
Deve ter sido um choque conhecer de forma tão abrupta alguém com quem se viveu por tanto tempo, mas a verdade sempre vem à tona.
Parabéns pela coragem, pela força.

Abraços

11 de outubro de 2010 11:22
Anônimo disse...

Homens são iguais, mas deixar a mulher sofrer é imperdoavel.

Se não tem capacidade de fazer bem feito, fique só e faça suas festas sem magoar ninguém. São feridas para sempre.

11 de outubro de 2010 11:48
Dali disse...

Incrível a atitude de sair disso; perceber que aquele relacionamento não servia mais...olhar a realidade, pois muitos dizem que vão mudar, que precisam de nós e nos amam; aí é difícil não se enganar e voltar atrás.

Parabéns pelo incrível avanço de perceber o que não lhe serve mais e deixar pra trás, por mais que vista uma "nova roupa com nova proposta".

11 de outubro de 2010 12:08
Blog Sozinha ou Acompanhada disse...

Acredito que perdas e recomeço nos deixam mais fortes. Acrdito que crescemos mais e melhor nas crises.
Mas a dor de se perder um amor é forte.
Muita força pra vc.
Beijocas,
Mari

11 de outubro de 2010 12:54
Insana disse...

Li e me encantei.

bjs
Insana

11 de outubro de 2010 12:56
Accácia disse...

Que lição de vid!
Que bom que vc teve garra e fibra pra não esmorecer no caminho que seguiu...
O que te desejar?
Apenas boa sorte,já que o resto,com Deus vc faz!
Beijo!

11 de outubro de 2010 14:35
Ácidas e Doces disse...

Olá divorciada convidada
Também sou cristã e assim como você conheci muitas mulheres que viram todo o propósito pelo qual se casaram se perder e enfrentaram um divórcio bem complicado (divórcios cristãos são um tabu tão grande que são tratados quase como apostasia).
Um ótimo recomeço para você. Desejo só o mehor.
Beijo grande
Kézia

11 de outubro de 2010 14:46
3 x Trinta - Solteira, Casada, Divorciada disse...

Amiga Divorciada,

Queria dizer que eu te acho lindona e fofa. E que fico feliz em saber que nunca faltou Deus no seu coração. É o que importa, não é?

Fique bem. Acho aliás que vc já está, hahaha!!!

Vamos marcar um encontro de divorciadas?

Beijo grande,

Bela - A Divorciada

12 de outubro de 2010 15:28
Amanda Luna disse...
Este comentário foi removido pelo autor. 12 de outubro de 2010 16:36
Talita disse...

Oie...
a própria bíblia diz que o coração do outro é terra que nós desconhecemos! O que o seu ex se tornou agora é impossível saber... tomara que todos os anos passados nos bancos eclesiásticos tenham surtido algum efeito agora! Tomara!
Espero que vc continue bem e feliz! Que independente dele e de toda dor e sofrimento que essa situação te causou vc agora encontre paz e tranquilidade, mas acredito que isso só é mesmo possível buscando a Deus!
Um dia desses tava chorando mt mt mt triste... sentindo uma dor daquelas mt mt mt ruins! Tava impossível suportar! Eu chorava e falava com Deus, reclamava, pedia soluções... eu não parava de falar! Quando finalmente percebi que já tinha dito tudo a Deus e já estava repetindo tudo eu resolvi me calar... se eu soubesse o que me esperava teria me calado antes! Senti a presença de Jesus ali comigo! O Espírito Santo agiu tão lindamente naquela noite que aquele foi o silêncio mais cheio da minha vida! As lágrimas acabaram, a dor acabou e eu me senti bem com a situação que mais me doía! Claro que depois tive que tratar aquele sentimento, mas dor... já era!
Por isso que eu digo sempre... se apegar a Deus é a melhor coisa que podemos fazer! Andando de acordo com ele, a paz (aquela que excede a todo entendimento), a companhia, a tranquilidade e a segurança ao tomar qualquer decisão, só Ele pode nos dar! Só com ele é possível ser verdadeiramente feliz! Quem experimenta viver ao lado Dele de verdade nunca mais quer outra vida!
Que vc queira sempre a companhia do Senhor pra continuar a sua vida, continuar sendo feliz e continuar tomando sempre as melhores decisões!

14 de outubro de 2010 11:48